Direcção

A Direcção, Assembleia Geral e Conselho Fiscal constituem os três principais órgãos da APST. A Direcção da APST é composta por 5 membros:

Presidente

Chamo-me Gisela Santos e sou a actual presidente da APST. Sou mãe de duas raparigas e dois rapazes. O Afonso foi diagnosticado com a síndrome aos 8 anos (actualmente tem 12 anos) e o Xavier está em processo de diagnóstico. Foi o primeiro diagnóstico que me fez pensar na criação da associação. Embora tenha formação superior em Ciências da Comunicação, neste momento não estou a exercer funções nessa área. Decidi dedicar-me a tempo inteiro à família e abraçar o trabalho da APST a 100%. Tento acompanhar de perto o trabalho de investigação que se tem feito e aprender cada vez mais sobre a síndrome. Sensibilizar as pessoas através de palestras e ações de informação tem sido um dos trabalhos que mais prazer me tem dado desde a criação da APST! Espero continuar a ajudar e a chegar a cada vez mais pessoas para que, em conjunto, possamos mostrar que Tourette é apenas uma característica, entre as várias que cada pessoa tem!

Vice-Presidente

Sou a Cláudia, nasci em Lisboa e tenho formação superior na área de Comunicação Aplicada a Marketing, Publicidade e Relações Públicas. Sou mãe de dois filhos, o mais velho foi diagnosticado com síndrome de Tourette aos 3 anos. Quando recebemos o diagnóstico procurei recolher o máximo de informação possível e percebi que não existia qualquer entidade em Portugal que prestasse apoio a doentes e familiares. Após estabelecer contacto com outras mães, constatámos que esse apoio era uma necessidade, pois muitas pessoas chegavam até nós com pedidos de ajuda. Assim, decidimos criar a APST com o principal objectivo de divulgar a síndrome de Tourette, sensibilizar a população em geral, prestar apoio a doentes e familiares, bem como à comunidade onde estão inseridos, através de palestras, formação, entre outras acções que sejam necessárias. 

Secretária

Chamo-me Alzira Martinho, professora do Ensino Básico. O menino Afonso Santos, com síndrome de Tourette, foi meu aluno do 2º ao 4º ano de escolaridade. Integro os Órgaos Sociais da Associação Portuguesa de Síndrome de Tourette, como secretária da Direção. Três palavras me ligam a esta causa: confiança, amizade, esperança.

Tesoureiro

Sou o Vasco Conceição, um Engenheiro Biomédico formado no Instituto Superior Técnico, e estou, de momento, a terminar o meu doutoramento no Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes. O meu doutoramento visa a melhor compreensão dos mecanismos envolvidos na manifestação dos sintomas associados à síndrome de Tourette e à perturbação obsessivo-compulsiva pelo que vi a minha entrada na APST como algo natural, uma vez que pensei que tal entrada me iria permitir contribuir, de uma forma mais imediata, para a sensibilização e melhor compreensão da síndrome de Tourette. Sou actualmente o tesoureiro e um dos membros do conselho científico da APST.

Vogal

Chamo-me Catarina Farinha e, após terminar o curso em Engenharia Biomédica, aventurei-me no doutoramento em neurociências. Ao longo do doutoramento, foquei-me em Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção (PHDA ), mas a Síndrome de Tourette sempre foi alvo do meu interesse. Além disso, a PHDA é uma das comorbilidades mais prevalentes na Síndrome de Tourette. O desejo por querer ajudar as famílias que sofrem desta síndrome e sensibilizar a população em geral para o tema, fez-me juntar à direcção da APST em abril de 2019. Actualmente sou vogal na associação.